Deputado Wellington denuncia casos de perseguição e irregularidades no Colégio CINTRA

WhatsApp-Image-20160517

Na manhã desta terça-feira (17), o deputado estadual Wellington do Curso (PP) utilizou a tribuna para denunciar possíveis irregularidades e casos de perseguição existentes no Colégio Cintra (Centro Integrado do Rio Anil). O pronunciamento do deputado Wellington é resultado de denúncias e relatos feitos pelos próprios alunos, pais, mães e alguns funcionários.

Quanto ao assunto, Wellington solicitou uma visita pela Comissão de Educação da Assembleia, a fim de que possa, então, ter o conhecimento real do caso.

“Não posso ser inconsequente ao ponto de afirmar que há perseguição. No entanto, também não poderia me omitir dos relatos desses alunos e funcionários. Por isso, trago aqui as solicitações que não são minhas e, aproveito para solicitar que a Comissão de Educação desta Casa realize visita ao Cintra, a fim de que possamos comprovar ou não a veracidade das denúncias apresentadas. E não podemos admitir que professores sejam perseguidos.”, afirmou.

Além dos possíveis casos de perseguição contra funcionários, os alunos solicitam também ações de combate à violência.

“Enquanto professor e educador, frequentei e frequento o Cintra, onde já ministrei até palestras motivacionais. Conheço bem a realidade daquele lugar e as denúncias quanto à violência já são comuns. Infelizmente, não posso implantar medida alguma, mas deixo aqui a minha solicitação à Secretaria de Segurança Pública, a fim de que enfatize as ações de combate à violência, tendo em vista o elevado número de estudantes e demais cidadãos que por ali passam.”, finalizou.

ENTENDA O CASO:

Segundo relatos de alunos, pais, mães e funcionários, várias são as problemáticas enfrentadas pelo Cintra, dentre elas o uso de drogas nas dependências da escola; atos de vandalismo; casos de roubos e furtos na própria escola, além de questões administrativas e estruturais como a alta temperatura de algumas salas de aula e a falta de livros didáticos.

Quanto à perseguição, os funcionários citaram casos de outros colegas que foram retirados de um setor subitamente e não foram direcionados a outro. Além disso, os funcionários denunciam o lançamento aleatório de mais de 15 faltas para um grupo específico de profissionais.

Comentários

Contato

We're not around right now. But you can send us an email and we'll get back to you, asap.

Enviando

©2021Deputado Estadual Wellington do Curso

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?